segunda-feira, 18 de março de 2013

Visualização

você consegue visualizar as pessoas, mas não consegue se ver você procura o medo pra ele te perder partido ao meio ele tem medo de você sua senha sai sem sua hora para reconhecer sua sina uma espera infinita uma idéia mal desenvolvida, uma repetição de erros na mesma medida o enigma que ninguém decifra ela já ta com o comportamento diferente suando frio com a mão no bolso achando tudo um estouro com seu chapéu preferido carteira de couro sapato sintético parece com borracha mas leva leite na salada na sala da Dada na sala dela na sala na dela não deda nutela

quarta-feira, 16 de janeiro de 2013

tudo passa

E o três, por um triz, não foi para cruzzz. Alma ingrata não se reproduzzz. Passa fotO passA Tempo Passa aneL passA Régua Passa cartãO passA Tudo! porra! Passa pontE passA Trem Passa boiadA não passA Embaixo da escada Uva passA passar-ela vi adulto passar puto e nem Ver-a luzzz.

segunda-feira, 14 de janeiro de 2013

Mais um

A matéria se desfez antes do fim do mês sem despedir de vocês por saber que não existe última veZ

terça-feira, 26 de julho de 2011

Uma hora dessas

Qualquer uma
a que melhor lhe convir
para cochilar
para almoçar
para se despedir
Muitas delas já passaram
algumas você nem viu
Muita pressa
Muito ócio
Puta que o pariu...

terça-feira, 17 de maio de 2011

Amando Amanda.

Por mais que às vezes eu me sinta
cometendo um grande engano
não exito em continuar
aponto o lápis
faço ponta
afio a ponta
passo a ponte
me desaponto
apronto
e me arrependo
do que escolhi apontar

segunda-feira, 16 de maio de 2011

Ser e estar

vá lá estar doente
triste
inseguro
insatisfeito
inconformado

mas não seja.
compreenda.

segunda-feira, 28 de fevereiro de 2011

palavras fortes para não transparecer
a fragilidade do momento

quarta-feira, 23 de fevereiro de 2011

Mas não estou

Eu poderia estar roubando,
eu poderia estar matando,
eu poderia estar fingindo,
eu poderia estar mentindo,
eu poderia estar fumando,
eu poderia estar dançando,
eu poderia estar pescando,
eu poderia estar voando,
eu poderia estar fazendo outra coisa,
eu poderia estar podendo,
eu poderia estar fudendo,
eu poderia estar me culpando,
eu poderia estar me coçando,
eu poderia não estar escrevendo.

Atrasado

Toda raiva que eu sinto,
toda essa inconformação,
toda falta de sentido,
todas as fotos que tenho jogadas pelo chão.
Tanta pressa por ter nascido no tempo errado,
tudo o que eu não gosto,
tudo e nada no mesmo recado.

domingo, 13 de fevereiro de 2011

Quem conta um conto aumenta um ponto, no mínimo.

Não sei por que ela me conta essas coisas,
eu devo ter cara de quem se pode confiar,
cara de quem se pode contar as coisas.
Que coisas?
muitas delas,
arbitrárias,
as safadezas dela,
o lixo em comum,
os verbos,
fio- dental.
Um poder, uma arma, usada para o mau. Mal usada.
Uma dádiva mal compreendida, uma falsa promessa.
Não se deve confiar em quem tem cara de confiável.
Mas tem cara que é tanta,
que até quem duvida confia.
Com a cara de anta, ela senta e levanta,
assumindo não passar de uma cachorra no cio.
au au au
mau mau mau
pau pau pau
E no final
ninguém fica vivo
Juvenal.

quarta-feira, 5 de janeiro de 2011

Finalmente o desenrolar da história

Não consigo parar de falar sobre mim
não consigo parar de falar
Não consigo parar
não consigo
Mas continuo tentandO.

terça-feira, 30 de novembro de 2010

sentimento de perda.

constatar constante crescimento
questionar qual é o envolvimento
cada movimento
descaracterizei o sentimento

sexta-feira, 3 de setembro de 2010

roubaram meu eu

permiti que me roubassem
agi de um jeito que não prestava
movi pequeno
não fugi
a culpa é toda minha
eu perdi

para não perder meu momento

pessoa
peçonhenta
permuta violenta
peruca
passa-tempo
preliminares
cata-vento

o que sobra de mim

algo de manhã
algoz de mim
algo para nós
algo para ti
o quarto proporcionava uma atmosfera de invasão
todos da rua se enxergavam
todos da rua se escutavam
suas aventuras
seus medos
suas angústias
brilhavam
espelhavam
refletiam
um novo dia
novos vícios
novos nomes
novas carícias
outros rios
outras rimas
mais queridos
muitos resquícios
várias sobras
nosso lixo

segunda-feira, 16 de agosto de 2010

cartas abertas

como tem passado?
se não tem futuro.
quer milagre?
plante e colha os frutos.
me diz as horas
me deixa seguro no escuro
me lambe meia noite e meia
me deixa comer tudo
.
.
.
mentimos um para o outro
mentimos para nós mesmos
mentimos
meninos
meus mimos
mínimos e íntimos.
.
.
.
me leva pro sol pro cheiro de mofo sair
use o anzol se o peixinho for fugir
sacode o lençol
se esquenta em mim
mande um sinal
que vou seguir.

domingo, 18 de julho de 2010

Eu não estou cabendo em mim.

Avesso
travesso
travesseiro
travestir
trakinas
trapaça
tropecei
Transcendi

uma verdadeira jibóia, anaconda, sucuri...

eu me cobro,
tu se cobra,
nós nos cobramos,
eles,
cobra-se caro pra perdoar,
barato pra se enganar.
até trocarmos de pele
e não precisar se cobrar.

segunda-feira, 21 de junho de 2010

sempre inconsequente
sua casca de barata
seus movimentos de serpente
seus pensamentos de ameba
seu instinto verminoso
com sua voz irritante
berreco feito marreco
com seu jeito deselegante
por baixo para cima
para sempre para brisa
para quedas para raio
para tudo e paralisa
para fuso para lamas
para o fluxo para as damas
para mim e não para você
por mim e não por você
seja breve, mas não serve!
se revele, se entregue.

segunda-feira, 7 de junho de 2010

O que era meio se completou com a certeza que já era cheio de si e sobrava muito mais para somar, multiplicar e dividir.

domingo, 23 de maio de 2010

O tamanho da canoa determina a quantidade de paus.

domingo, 16 de maio de 2010

Uma boca e dois ouvidos.

Ouvir o que quer
Dizer o que não quer
Dizer o que houve
Ouvir o que diz

sábado, 8 de maio de 2010

Um ponto (Dois Pontos)

De partida .
De exclamação para gritar .
De vista .
Para somar e outro para subtrair .
De interrogação para questionar .
De ENCONTRO e
de equilíbrio
para se alcançar.
Um ponto de fuga , um ponto cardeal .
O ponto "G" e o ponto final .

terça-feira, 27 de abril de 2010

Me empresta um guarda-chuva?

Caiam sobre mim todas as fichas.
Para que assim tenha com o que apostar.
A existência é um jogo que ninguém sabe as regras.
Tantas peças que se encaixam,
que fica difícil saber por onde começar.

Releia

Acordei sem saber onde estava,
esqueci tudo o que sonhava.
Nem questionei porque
outros passos eu caminhava,
andava por aí feito alma penada.
e nessa eu dancei...
E minha rebeldia é porque confesso
que sempre foi você quem deu as cartas.
Eu só lia.

segunda-feira, 26 de abril de 2010

quarta-feira, 7 de abril de 2010

Opostos que se atraem.

Por sermos tão diferentes era para aprendermos um com o outro. Um motivo perfeito para unir duas pessoas, para aprenderem com as diferenças. Mas nem sempre a forma de amar é a mesma. Nem sempre o objetivo dos dois é o mesmo. Uma pena descobrir que o que une ser humanos são objetivos e não sentimentos.

segunda-feira, 5 de abril de 2010

O colecionador de verdades.

Foto não tem título, tem comentário.
Tiro não faz curva.
Pessoas não mentem, recriam realidade.
Hipocrisia é um estado de espírito.
Não existe amor sem liberdade.
Já fui abduzido e resgatado.

sábado, 20 de março de 2010

Além de um ou outro fator, deve haver uma forma de resolver esses problemas.

Sentado com requinte requentado, ainda quente mas amargo. Mergulhado em mil marés, mudo as escolhas de boca fechada. Me pergunto se sou meu ou se sou apenas um ser sem querer ser o que pode ser. Fechado pra reforma em construção de um novo infinito, com bailarinas, feitiços de amor alucinantes, muitas cores com suas sombras bem resolvidas.O tempo agora é amigo e contei tudo pro meu umbigo. Ele me ajudou a pensar num jeito de escolher a data e a decoração certa pra festa do Encerramento das Dúvidas que já não estavam contribuindo com o quadro que se aprecia. Em momentos parece tudo simples e em outros escrevo poesias sentado com re...

OlhOs que te querò.Ólhos.

Quantas vezes você se olha no espelho?
Quantos espelhos você vê?
Somos um espelho do outro,
um monte de reflexos sendo por ser.
Refletir pessoas o tempo inteiro.
Querendo ou não vai ter que dar o braço a torcer.

quarta-feira, 17 de março de 2010

Onipotente


Me separei de mim e vi que nada podia, tudo parecia tão distante.Fechei os olhos e abri repetindo essa mesma ordem noite após dia.Tentei fazer tudo certo sem medo de ser o que não queria.Pelo menos era o que eu achava, o certo era certo por pura ironia.Nunca parecia errado mesmo quando era.Dava um peso no peito. Cada centavo, cada esquina, cada pílula.Acendia o fogo pra uma sereia enquanto ela se satisfazia.Metia os dedos nela com vontade de ser o herói com quem ela gozaria.

terça-feira, 2 de fevereiro de 2010

Suas pernas.

As suas.
Sim,
por favor,
as duas,
por dias,
só minhas.

Egocêntrico.


Sinto tudo muito,
sinto muito por tudo.
Diz pro onipresente
para ele ir embora,
e diz pro onisciente
que ele está enganado,
não sabe de nada.

Só para entrar em contato...

Há necessidade de entrar em
contato.
Para não perder a graça,
não fazer graça demais.
Há necessidade de falar sério.
Por mim eu ficava lá.
Se pudéssemos dormir à luz da
lua.
Beijos intermináveis, insaciáveis.
Muito sono, pouca vontade de
dormir.
Há química.
Ah, acabei de lembrar de um sonho bom
que tive de ontem pra hoje.
Intenso, que te transporta pra
outra
vida...pra preencher o vazio
desta.
Há momentos que somos um.
Um misto,um mito.
Umas palavras tentando dar
sentido,
continuidade, motivos e
cumplicidade.

Fast food.

A menina dos pezinhos vermelhos
e o rapaz solitário da livraria.
Sentiram o cheiro um do outro,
se olhavam pouco
e se reconheciam.
Tudo porque não passam de dois
esquisitos.
Um com tatuagem
e o outro com frio na barriga.

quinta-feira, 21 de janeiro de 2010

Só basta um filme.Só falta um filho...

O que um pouco de cores, movimento e
música
podem fazer com um ser humano?
Você acredita em si?Na mágica?
Por que há dúvida?
Por que a filosofia é vã?
Por que o que move o mundo são as
perguntas?
Por que tudo não é pura
e doce melodia?
Aonde esse jogo vai parar?
Quantos anos você tem?
Quanto dinheiro você tem pra gastar?
Quantas vezes por dia você fala amém?

sábado, 26 de dezembro de 2009

perdi?perdi ou ganhei?

acho que ganhei.
tenho preferido ser otimista.

O(o) Andarilh(i)o!?parte Dois.

ele partiu
de encontro ao centro
no meio
dela
se concentrou
respirou
mediu
ponderou
não sabia ao certo
mas foi em frente
infinito
parecia
um atleta
profissional
no ramo
de flores
que estava à despetalar...

seu suor
sua imaginação
tudo o que lhe cabia
naquela NoItE
naquele dia
seja lá como quiser chamar...

Se pisco ela vem...

Quem duvida de alguma coisa?
Que coisa duvidar?
Tá tudo esclarecido?
posto em pratos limpos...
a hora não nega.
já passamos do ponto
agora só resta dormir e esperar voltar
se encontrar o ponto de partida
se encontrar o limite de deixar alguém esperar
nenhum "oi" ou "olha..."
tá pensando que eu sou o que?
hein cara pálida?
cara desconhecida,
uma caixa de surpresas.
uma caixa.
que eu abri sem saber o q ia achar.
o gato morreu de curioso.
eu fiz igualzinho.
mesmo sabendo no que ia dar.

sexta-feira, 11 de dezembro de 2009

O caso Nunes.

Doutor Nunes andando por aí
com seu Cadilac negro,
houvera um dia, em que tenha
ocorrido um encontro
definitivo em sua vida.
Doutor Magno, um dia, recém chegado na cidade
deixou bem claro para Nunes que se queria
continuar com o controle de suas
faculdades fisicas e mentais, vivo,
que deixasse o ramo da fotografia por lá.
Nunes assustado se defendeu no ato empunhando
a um palmo de distancia da cara de
Magno toda sua sinceridade em forma de aço.
Mas Magno havia se antecipado em proteger sua retaguarda.
Contactou Heloísa, esposa de Nunes que tinha
um dia expeculado sobre a morte de seu
legítimo marido, antigo amigo e eterno antepassado.
Nunes não teve tempo de reagir, foi cortado como
se corta uma fita de inauguração pro outro
lado da vida,de certo,a morte.
Sem direito a indagação.

quinta-feira, 10 de dezembro de 2009

palavras para quem quiser usar.

palavrada
palavrachata
palavrachula
palavrachorra
palavracurra
palavramento
palavração
palavrais
palavrice
palavróbvio
palavríssimo
palavrama
palavrópole
palavrópolis
palavrasso
palavrerso
palavróxo
palavrozes
palavrix
palavralho
palavraralho
palavracite
palavricídio
palavricida
palavrês
palavrano
palavrense
palavróton
palavrônix
palavreca
palavrica
palavrócio
palavra-chave
palavralha
palavrè
palavrí
palavro
palavrú!

quarta-feira, 9 de dezembro de 2009

E se os outros parassem?

A verdade é que ele não quer nada,
talvez por não saber o que quer.
Precisa parar de prestar atenção neles e
olhar para si.
Parar de pensar o q os outros estão pensando.
Parar de pensar no que os outros estão pensando.
Parar de pensar aquilo q querem q pense.
Parar de pensar e agir.

sábado, 5 de dezembro de 2009

A canção que eu queria ter tocado pra você ontem de madrugada.

De repente tudo parou de girar e foi parar.
Parar por que?Porque parar?
Até eu que achava que podia controlar
cada segundo,cada vírgula,cada ponto.
Invadir teu inconsciente,
estar sempre presente,
ser cada vez mais profundo.
Mas acabou o combustível da
máquina do nosso amor.
Acabou de acabar,
tratou de enguiçar.

Atenção por favor.

Percebo a tensão
mas não recebo atenção.
Um dom desperdiçado,
ninguém me escuta quando falo.
Atenção aos olhos dela.
Há tensão nos olhos dela.
Nem verdes nem azuis,
transparentes como água,
tanto q me afogam
e fico boiando sem
querer,mas nada.
Apesar de ser melhor a gente ir caminhando,
o mar tá bravo,mexe com a gente
e nos engasga.
Voar não é possível,
a evolução cortou nossas asas.
A velocidade desses dias
me deixaram diferente dos iguais.
Ficar em paz
tem sido difícil,
a realidade me sufoca
me mostrando outro mundo,
confunde meus sonhos,
me empurra e caio nessa maré
de tanto faz...

Sumiu.Sumiu tudo?

Levaram,furtaram ou eu perdi quando fui botar no bolso.
A pressa que gerou a perda?
A perda que gerou a dúvida.
Não restou nenhum pra contar
não sobrou nem,um,para mostrar.
Só ficou a sensação de ter perdido algo.
Eu continuo a procurar até hj.
Tem uns q são parecidos com ele,
mas acabo por descartar
por que nunca vou achar
outro q chegue perto dele
pra comparar.

quarta-feira, 28 de outubro de 2009

No automático.

Parece obrigação,
não sobra mais tempo pro prazer.
Uma simples motivação,um estalo,
o corpo se move sem querer se mecher.
Bebe-se água quando a cede nos faz lhe obedecer.
Caimos retos no chão pra sonhar com nada indo em alguma direção.
Perdidos no universo,pelados presos ao chão.
Existe uma força,um suspiro de união,que logo se perde em meio a tanta competição.
Procuramos por vida,em direção à morte.
Sem rodeios,sem promessas,sem recheio.
Um vazio existencial q pulsa,ora vítima,ora culpado por sua própria acusação.

terça-feira, 12 de maio de 2009

Culpa é o ((cú)mulo(a).

Você continua linda.
O mesmo sorriso inocente.
Eu de boca inchada morrendo de dor de dente.
Por não mantê-los limpos,coluna reta,cabeça erguida,andando pra frente.
Eu não queria que acabasse nunca,
te olhando como se vc estivesse nua.
Você mesma apaga seu próprio fogo.
Os anos passam e eu fico sem graça.
Tento mas não consigo te achar pela rua.

segunda-feira, 11 de maio de 2009

Vamos editar o mundo II

Intervir no mundo ,
modificar realidades ,
bagunçar o coreto e pintar o 7
fantasiado de 4 .
Mudar o tom , trocar de cor , substituir , fingir que está ruim mas achar tudo bom.
Problematizar as curas,enfatizar as culpas,
sofrer por mero prazer.
Embelezar o óbvio,se surpreender com o ócio,
sintetizar nossas dúvidas e sanar nossos números.
Novos úteros,novos e chulos.
Paguemos as prendas,pulemos as ondas,bebamos síndromes e
salvemos rascunhos para nos lembrarmos do que tu és.Quebramos as mesas e rasgamos as cortinas rotineiras.
Quebraram a cara ,as regras e as garrafas das eternas saideiras.
Rimaram tudo e remaram contra a mão de ferro
que dá a mão à palmatoria mas não dá o braço a torcer que
o dia pode ter sido
simplesmente difícil.


domingo, 10 de maio de 2009

Frases do dia :

"O desabafo de bode que sai dessa tua boquinha de caçapa me dá embrulho no estômago de tão ruim que é o cheiro das tuas palavras".

"______________________________________________ ."
(Escreva a sua frase).

"Semeando a culpa rezando pelo perdão".

"Séculos de existência e não há certeza se é em vão".

"______________________________________________."
(Escreva outra frase..............................................................Agora!)

domingo, 3 de maio de 2009

kroc-kroc!

Mais uma vez mudei de direção.
Senti o cheiro dos cabelos,
levatei a vela e parti pra dentro dela.

Me empresta um saco?
Por que o meu está até a goela de todas as minhas idéias.

Mais uma vez mudei de direção.
Agora eu tô em casa,
recebendo a visita do meu amigo Tédio.
Ponderando as exigências que tem no contrato com o Diabo na Empresa Vida.
Calculando o prejuízo,consultando o tráfego pela internet.
Usando poderes extraterrestres para caminhar à luz do sol,
que me faz arder de felicidade por estar vivo e ter a possibiliadade de ter você sentada me olhando toda boba com se estivéssemos fora de órbita,flutuando sem noção de tempo,vc parece ser a primeira,você me faz até perder a memória...
Na sombrinha com a barraca armada esperando passar essa moça,
voando sem pressa,
pra saber o que é que me faz querer tanto a ela.

Em quinze minutos fora da mtv...

Bate n a ca be ça com o um ba nho de cachoeira no Géiser...d e c a b e ç a p a r a b a i x o.
Eu penso e
repenso.
Me leio,me dispo no espelho.
Eu cuspo os pentelhos...melhor sem,eu confesso.
Me consumo,me seco,me desgasto,me decepo.
Caio de boca na vida e sento apreensivo e com pressa.
Levanto,corro,salto,pulo,tropeço,caio,levanto,corro,curra,a polícia...
Sacanagem com o garoto.
-Olha lá Alah!
Sacaneio meio mundo e entro em recesso.
Comigo mesmo.
Me culpo e me despeço.
Até mais caros amigos!
Mas não vale mais a pena sentir pena de gente que não presta.
Mas quem presta?
Uma escola de samba com alegorias pútridas,uma camuflagem fajuta pra esconder seus sonhos e essa melodia corrupta.
Então me perdoa papai do céu,
já que lhe perdoei por ter me posto nesse
teu eterno Bordel.

Meus parabéns aos bem resolvidos.

Como você tem se sentido?
Percebe a atmosfera que te rodeia?
Sabe quem são os que te rodeiam?
Gosta de ditos populares?
Você sabe o que é senso comum?
Sim,sei...
Huhumm...
Vê?!
Sabia que a gente ia se entender.

Obs.:Se não conseguiu dessa vez não desanime,tente outras vezes com mais intusiasmo.
Outra Obs.:Jesus te ama meu filho...
Mais uma Obs.:Chega de observações,aja
ajas
aja ...saco...
ajamos
ajais
ajam.
A última Obs.:Presente do conjuntivo.

segunda-feira, 20 de abril de 2009

Descafeinado por favor.

Eu era um à mil.
Um dia de Rei sem poder ser.
Improváveis conquistas,dificuldade de na realidade acreditar.
Foram duas no dia 19 de Abril,e quantas mais eu pudesse alcançar.
Eram dois às seis.
A inveja era nítida,clara,pura.
Cuspida e escarrada.
Ácido corroendo a alma,a necessidade de se auto-afirmar.
Saí correndo de lá.
Me escondi dentro,no fundo,no escuro.
A sensação de real falta de necessidade de na terra estar.
Gosto de sangue nas mãos.
Um frenesi de emoções difíceis de filtrar.
Dois segundos para as oito.
Ainda estou vivo e já é hora de encerrar.

terça-feira, 3 de março de 2009

Chegamos ao fim da linha...

...Onde a estória do mundo foi escrita,reinventada e rasurada.
Alguns nem conseguem ler o que está escrito,outros preferem nem ver.
Um jogo sujo e sem graça , uma história linda que ninguém quis contar , versos rotos , perdidos , um monte de blá blá blá...tanto peito e tanta bunda que já nem mais me seduz...

suadouro às sete e meia da noite...

O sol já foi embora mas continua calor , o Rio tá abafado e minha pele traspira . Imagina em Salvador?!
Por quais caminhos o tempo anda ? por quanto tempo ele caminha?
Por que agora o sol está nascendo lá na china?

Serve uma panela?

minha cabeça , mais uma panela fervendo em meio as chamas do pensamento.
me torturo , me penduro , me estrangulo mas não choro , engulo seco.
"aceito" o que sou , meu peito dispara , me atropelo.
na minha direção em alta velocidade um trem a vapor, sem destino,
ninguém vê , eu crio a minha dor.

terça-feira, 24 de fevereiro de 2009

Arrependimento mata.

O fundo prateado da quentinha refletiu minha cara de cú.
Muita comida.

quinta-feira, 5 de fevereiro de 2009

Preciso parar.

Preciso parar de me preocupar com letras e pensar mais em números.
Imagens ,formas , conteúdo.
Sequências ,
caminhos, editar o mundo.

quarta-feira, 28 de janeiro de 2009

Desilusão

Vim aqui depois fui lá.
Fui lá e depois vim cá.
E nessa brincadeira me perdi de lá para cá.
Num momento de solidão me peguei a pensar.
Quantas horas caminhei procurando palavras,
palavras que te digam tudo , nada e de quebra ainda consigam te ninar.

Lonjura

Seria simples se soubessemos sempre?
Seria sem graça ,
seria saudade de não saber .
Volta Maria , volta .
Estava muito bom estar com você .
Volta logo para gente se ver .
Volta meu amor ,
não há tempo nem espaço .
Quando ?
Onde ?
Não deixemos nos perder...

quarta-feira, 21 de janeiro de 2009

Mata-me de vergonha Aníbal.

Seja lá o que for vai sair de mim.
Inpossível controlar o desejo ,
me sinto uma criança querendo ir na roda de novo ,
de novo
e
de novo.
Já me sinto quase saciado
estando na reta final de
mais um verso
desbocado.

domingo, 11 de janeiro de 2009

sábado, 3 de janeiro de 2009

Parabéns para mim .

Oi Jujuca!Obrigado pela lembrança baixinha , muitas saudades de vc . Um ano fodarasso profissional e socialmente.Te cuida que a o bixo tá pegando fogo!!Reza minha filha , reza ... esse ano tem Obama , essa tecnologia cada vez deixando o mundo mais rápido , a música tá mudando , as drogas estão mudando , esses pequenos trocos da natureza na cara da gente . As coisas estão tomando um rumo muito estranho . Ou vamos explodir e talvez tenha uma intervenção divina mesmo pra colocar ordem e progresso nessa gente . Deus é brasileiro , é malandro e vive na lapa . O casaco já está na sacola mágica do gato Félix que está tatuado em você , mas os abraços apertados amassaram ele todinho . Ah , desculpa mas me empolguei com a idéia de postar esse scrap no meu blog . Posso colocar um link direto com minha página de recados? Só alguns irão ver mesmo Ju , quem manda somos nós . Bjks enormes para vc tb!!!
http://www.orkut.com.br/Main#Scrapbook.aspx?rl=ms

sexta-feira, 2 de janeiro de 2009

Nana Nostalgia

Nostalgia.s. f.,
melancolia, abatimento profundo de tristeza, causado pelas saudades.
Esse era o sobrenome de Nana.
Nana Nostalgia , uma mulher forçada a ser quem era .
Nostálgica por Intitulação.
Do alto de seus 29 anos andava pelas ruas do centro da cidade em busca de mais de seu próprio veneno .
Era uma obsessão , vivia seu dia-a-dia atrás de seu passado . Tentando esbarrar com alguém conhecido para reviver as emoções que outrora em seu peito ardiam.
O cheiro das coisas e dos ambientes , as formas , as cores .
Alimenta-se de lembranças por não ter conquistado mais medalhas e esperanças.

Tricolor(Suas cores prediletas)

De verde nos CONHECEMOS , de amarelo virou o ano e de vermelho você estava quando nos SEPARAMOS .

Delirium Tremes

Estou ancioso e com sono . Confuso , sem companhia , surdo e mudo .
Minha terapeuta me deixou , não conseguiu me aturar .
Foi embora derepente , despertei e ela sumiu do lugar .

quinta-feira, 1 de janeiro de 2009

Psicografia bohemia III

Um baralho que já foi dado , mais uma banana na penca.
Uma em cima e outra embaixo.
Cerveja e certeza.
Será que eu me encaixo?!!
[borbulhas borbulhas!!!]
Vou pagar minha conta e meu rumo tomar ,
encontar meus amigos ...
Porra !!! Só quero mijar !!!

Vamos editar o mundo .

Falta pouco pra outro ano começar
Gastei cinquênta reais e os falsos
não aguento mais .
Fico querendo botar banca pra vender nem sei o que .
Estou mudando de vícios , deixando de lado velhos costumes para não te perder.
Seja Bem-Vinda!!
Mais um dia sem você .
A dor do parto é grande , me sinto uma gestante com um filho a carregar .
Outra gota caiu em mim , o lixo , o lixeiro já vem buscar .
Já parou pra pensar o quanto insistimos em nos enganar?

psicografia bohemia II

A noite vai chegando , estou num bar em frente ao hospital Pedro Hernesto.
Será que alguém está morrendo?
Desculpem-me mas busco ser honesto.
Em meio a tantos pensamentos é o que penso.
Sendo poeta será que tanto quanto a um médico eu presto?

domingo, 14 de dezembro de 2008

Psicografia Bohemia

Uma caneta emprestada , mais uma tragada e um monte de gente que estou a observar .
Uma tv de LSD para outra realidade observar . Um pouco de alegria para o meu coração confortar .
Beber sentado , observar calado um corpo se deslocar de lugar em lugar.
Uma mulher jovem de espírito ousando , alterada , vivendo deslocada procurando nada encontrar.
Batendo palmas , sorrindo feliz cantando coisas que todo mundo diz .
Meu lugar é esse , minha inspiração está na rua , na lua em todo lugar .
Uma criança com medo da incerteza que faz seu centro se deslocar .

quarta-feira, 17 de setembro de 2008

E o romance , continua ?

O sonho de um dos dois .

Pegar a barca Viking ,
se aventurar nessa viagem
de maionese com pão.
Uma menina de ouro , um rapaz de bronze.
Duas vidas , troca de confiança , consignação.
Tudo muito simples , se não fossem os surtos ,
os sustos...
Momentos que felizmente não tem explicação.
RODA - Gigante - VIVA O NOSSO AMOR !
Clichê e Demodê ,
que pulsa intenso ,
visceral de nós :
para mim e você

A valsa de nós dois .

Vai sem medo de errar .
Vai se aventurar .
Vem minhas lágrimas secar .
Diz por que não vai voltar .

Ah , me diz porque é assim ,
Vem de lá para ver o nosso fim .
Que não virá pra mim .

Vem você
querendo me encontrar .
Com essas cartas amargas
querendo me enganar .
Você partiu daquela vez
para nunca mais .

O nosso final
não teve um romance feliz .

Carolcóis Alados

Sol e estre-lá ,planeta e vulcão.
Medos e promessas
pro próximo verão .
Teu rosto com meu corpo ,
meu eixo no teu queixo ,
minha vida na tua mão.

É forte , é valente
e me fazquerer sempre encostar no teu ventre ,
escutar tua mente
e com pés no chão
entrar em conexão.
Brincar de bancar os gênios ,
rir da televisão.
Explorar o relativo,
o incerto e a razão.

domingo, 14 de setembro de 2008

Cego por OpçãO (De olhos fechados encontrei a mulher perfeita)

Acordei , mas permaneci de olhos fechados . Decidi , já que tive consciência segundos após acordar . Não abri os olhos como de costume , naqueles segundos resolvi quebrar a rotina .
Era um dia desses que se acorda de olhos fechados e não de olhos abertos ; Neste dia em especial , o que me despertou foi uma influência auditiva e não visual .
Um barulho leve , para um sono leve .Uma sutíl movimentação no meu armário . Com minha audição consegui acompanhar o abrir e fechar de cada gaveta . Me mantive calmo , apesar de saber ser um estranho . Uma qualidade minha é a frieza nos momentos mais tensos . Mas um medo súbito de morrer tomou conta de mim , minha vida inteira passou pela minha cabeça , segundos claustrofóbicos . Tentei supor , baseado em rápidas suposições , se alguém foi magoado por mim ao ponto de ter motivos para querer me matar . Tantas emoções e eu nem tinha aberto os olhos ainda , e uma intensa agonia me fazia pensar que eu nunca mais os abriria .
Mas de repente o som da porta do meu quarto sendo fechada me tranquilizou , um suspiro de alívio seguido da dúvida de quem seria meu invasor , não agressor , pois neste caso eu estava ileso . Será que me roubaram alguma coisa de valor ? Meu cofre fica no meu quarto . A sensação de perda , o vazio , me mantiveram de olhos fechados . Vagarosamente pus meu corpo sentado na beira da cama em direção à porta , fui tateando o ar . Pensando na possibilidade de ainda não estar sozinho , não tive coragem de abrir os olhos e tirar a dúvida .
Colei a orelha esquerda na porta afim de captar algum ruído oriundo do corredor . Um sopro de leve na nuca me congelou , um espasmo no canto da boca foi minha única reação .
Então um voz muito doce disse para eu me acalmar e que nada de ruim iria acontecer , era só eu acatar uma única regra de um jogo : Permanecer de olhos fechados .
Fui ordenado a me virar em direção a cama , caminhar até ela e repousar meu corpo , relaxar . No meio do caminho , com a dúvida de que tudo não passava de um sonho , me vi totalmente envolvido no jogo como um adolescente . Perguntei com voz calma se eu iria ser assassinado e ironicamente disse que se era pra morrer , que fosse dessa forma .
Em meio ao silêncio , me ajeitei sobre os lençóis de seda que minha filha tinha me mandado de presente pelo dia dos pais .
Instruções novas me foram dadas .
- Levante seu membro superior direito . Obedeci .
Um toque de veludo me surpreendeu . Uma mulher se deitou ao meu lado na cama . Conduzindo minha mão por seu corpo , a mulher me descrevia suas características físicas , a ausência de outro tecido além se sua própria pele me hipnotizou ainda mais . A vontade de me certificar da rara beleza me fez quebrar a regra e abrir os olhos .
Achei que tinha enlouquecido.
Não havia ninguém mais no quarto além de mim .
Fechei os olhos por uns segundos e em seguida os abri novamente , repeti a operação umas mil vezes .
- Eu existo , mas você não pode me ver . Sou um presente de Deus para os homens que não precisam ver para crer . Mas toda ação tem uma reação , e você quebrou a regra . Ela estava ali , mas de olhos abertos não podia vê - la .
Tenho 53 anos , moro em Diadema - São Paulo - e me chamo Hilário . Estou de olhos fechados desde então e pretendo continuar para sempre . Estou postando esta história por ser muito inusitada e quero saber se alguém se interessa por ela .
Sabe , meu sonho é ir no Jô ... Os interessados podem entrar em contato comigo através do adm. do Blog .
Despeço - me e agradeço pela atenção desprendida .

sexta-feira, 12 de setembro de 2008

Aleatoriedades iniciais ( Traumas , influências habituais ).

Vamos celebrar a dúvida,
dar ouvidos para a ousadia .
Se confessar no banheiro ,
Você e o reverendo espelho ,
Padre Narciso , o inventor desta canção .

Aproveitando para botar pingos nos bois ,
dar "is" aos nomes , botar nomes nos pingos ,
e finalmente por último e não menos importante :
dar bois aos nomes .

ouvir o que quer
dizer o que não quer
dizer o que houve
ouvir o que diz .

quinta-feira, 11 de setembro de 2008

Pensador de BanheirO.

Tudo o que eu queria era um lugar pra escrever , um lugar para me exercitar .
Então cheguei até aqui .
Até você.

Um ponto (Dois Pontos)

de partida .
de exclamação para gritar .
de vista .
Para somar e outro para subtrair .
de interrogação para questionar .
De ENCONTRO e
de equilíbrio
para se alcançar.
Um ponto de fuga , um ponto cardeal .
O ponto "G" e o ponto final .


Palavras cheias de segundas intenções , maliciosas , vaidosas .
Escrevo o que penso . Logo , penso que escrevo .